29 de setembro de 2008

"De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto tu mais me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto"


Natália Correia, Poesia Completa

1 comentário:

Maguita disse...

Quanto mais me deixas, mais eu me sinto, quanto menos me olhas, mais eu tremo...
Apenas não será a altura de amar